segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Primeiro o mim

Amei e fui devota as lembranças
Apego ao passado disfarço
Condução ao presente impero
Imperatriz da intenção
Como se vive
Como se está vivo
Como são provas de confusão
Em trocas destroco desejo
Criado em lembrares
Escrito em desfechos
De quando assumi que antes
Venha a mim
Venha o eu
Venha o ser que está naquele espelho todo dia de manhã, de cabelo bagunçado e de cara fechada porque queria dormir mais um pouco
Que eu saiba me acolher
Me aquecer
Me enteirar dos inversos universos
E me amar.

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Em reflexos de 2018

          Enxergamos um novo começo a cada ano que se inicia. Essa sensação de "reset" nos traz inspiração para tentar de novo, para continuar correndo atrás de um objetivo, de um sonho. Nos faz ter novas expectativas e querer transformá-las em realizações.
          É uma chance de fazermos o melhor. Por nós mesmos. E, estando bem, sermos capazes de enxergar e ajudar o próximo.
          É vez de darmos asas a quem somos. Solucionar questões. Nos encontrarmos nas respostas, mas sabermos que simplesmente não dá para parar ali. Conseguir gostar do que vê todo dia de manhã, pós noite de sono, no espelho. É lembrar de sorrir e ser feliz a cada pequena vitória.
          A verdade é que nos acostumamos e talvez, com isso, nos tornemos amargos e insensíveis aos pequenos sopros de vida.
          E os ventos desse ano são chance de recomeçar a caminhar.

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Cruzamentos - mundos

Olhares discretos
Se voltam,
Se ligam,
Estão lá
Criando memórias
Nos minutos que se passam

Almas se cruzam
Manuscrevendo existências
Conhecendo lugares
Novos
Conhecidos
Vivências

sábado, 30 de dezembro de 2017

Não sufocar no adverso

Vi lábios
Desejei beijo
Devotei (ou devorei) olhares
Dispersão que procurava
Por
Imersão
Imensidão
Sufoquei num raso mar
Poça para mim.
Toquei pele
Arrepio mental, social
De quem não quer nada
Ao querer tudo
Ao rir despretensioso
Que queria impressionar.
Vim, vi, falhei
Navego de prontidão
Decidida a procurar
Afogar de mim
Um cais entrelaçar
Dedilhando sonhos ao mundo real
Escrever o real
Realeza ser
Ser meu próprio
Coração
Guiado, tropeço
Entorno entorto caminhos
Alinhando sobre pontos
Da minha constelação
Rumo, direção
Alívio